21.5.08

Queijadinha, de Odivelas a Teresópolis

Vitrine de uma padaria no centro de Teresópolis, região serrana do Rio, ontem, às seis da tarde. E já que estava na cidade cujo nome homenageia a imperatriz Dona Teresa Cristina, mulher de Dom Pedro II, resolvi também homenagear os portugueses (como quase nunca faço, aliás). Aqui vai a receita de queijada de amêndoa extraída do Livro de Receitas da Útima Freira de Odivelas (Editorial Verbo, Lisboa/São Paulo, 2000, com introdução e notas de Maria Isabel de Vasconcelos Cabral).

O Mosteiro de São Dinis e São Bernardo de Odivelas, fundado em 1295, sofreu com inúmeras pilhagens, principalmente napoleônicas, e acabou extinto em 1833. A monja Carolina Augusta de Castro e Silva foi última a deixar o lugar ("filha legítima de Romão José da Silva e de Maria Francisca dos Santos. Nasceu em Lisboa no dia 11 de janeiro de 1816, foi batizada na freguesia do Sacramento. Neta de Paulino José da Silva Barboza e de Anna Joaquina e materna de José Gomes da Costa e de Rosa Viterbo. Quero ser enterrada no semitério - sic - de Odivellas, e não em Lisboa, espero q. me fação - sic - esta última vontade."), e não sem levar consigo o já histórico livro de receitas do convento. Hoje, trata-se de um clássico, uma coleção de 209 receitas, algumas com nomes inspiradores como ovos de amor, bolos celestes, bolos da esperança, pastelinhos de boca de dama, bolos de raiva do rato. Sem falar na abundância de, é claro, ovos. Que tal um bolo de ovos recheado de... ovos moles? Então, fique com a queijadinha de Odivelas, ainda que ela não tenha nada a ver com a nossa, que leva côco ralado e nada de amêndoas...

"Queijadas de amêndoa
Em 480g de açúcar em ponto de cabelo bem alto, deita-se a mesma quantidade de amêndoa ralada; mexe-se muito bem e tira-se lume, conttinuando a mexer; deitam-se-lhe 6 gemas muito batidas; esta massa deve ficar dura; leva água de flor de laranjeira, açúcar e manteiga q.b.; fica pronta para ir ao forno."

6 comentários:

Juliana disse...

gaaaaaaata, Tudo bem, meu amor? Morro de saudades, viu? Maaas..Tá viajando no feriado é? Vou colar no Ri - sozinha - no dia 6 ou 7 de junho. "Save the date" (para imitar marina e o casamento! aaaaaaaaahahaha). Seu blog está lindo, como sempre. Só fiquei com pregui de ler o texto do Ivan sobre S. Gomes. te amo e morro de saudades. me liga qdo chegar pq tenho novas e assuntos importantes para tratar com você. beijos

Denisa Baltazar disse...

Uau, quanta coisa postada. Ainda chegarei lá.
Estou iniciando o meu blog, após uma longa viagem por blogs e blogs culinários a vontade foi crescendo.
Fiquei encantada com teu blog, tuas receitas, organização, fotos e comentários.
Sempre que possível, darei uma passadinha para conferir as novidades gastronômicas.
A propósito, tomei a liberdade de indicar teu blog para que visitantes possam dar uma espiadinha nos teus posts.
Sucessos!

Anônimo disse...

vai-me desculpar mas não será o livro de receitas da última FREIRA de Odivelas.

Ines Garçoni disse...

sim, claro, perdoe o erro de digitação. Vou corrigir. Obrigada.

Sonia Novaes disse...

Queijadinhas?
Gosto muito,aliás tudo que vai coco.
As cocadas que vendem na serra,também são deliciosas.
Essa foto me deu até água na boca...parecem ser deliciosas.
Gostei do seu blog,as fotos são lindas.
Bjs

Anônimo disse...

Oi...
Desconhecia essa queijada de Odivelas, apesar de inúmeros doces conventuais existentes aqui.
Odivelas é muito famosa pea sua marmelada.
DV