4.9.08

Urblog (ou como alguém nasceu para o que faz)


Pausa importante nos assuntos gastronômicos para boas-vindas a uma blogueira de responsa.
Eu e Juliana Vilas somos como unha e carne (um monte de gente vai ficar com ciúmes, mas não tô nem aí) há uns bons dez anos. Digo isso para justificar o que vou dizer, como profunda conhecedora da personalidade julianística: ela nasceu para escrever sobre pessoas, cidades, pessoas nas cidades, cidades nas pessoas. O que Juliana Pássara faz hoje, ao registrar suas impressões sobre a cidade de São Paulo e suas pessoas no Urblog (http://urblog.com.br/), é simplesmente o que ela nasceu para fazer. Começou dia desses, e ainda vai arrumar muitas coisas para fazer com o blog, a cidade e as pessoas. Em breve, espero, teremos Juliana Pássara da Selva (de Pedra) nas livrarias, bancas, televisões e onde mais ela puder entrar com suas asinhas enxeridas e suas penas cobertas por roupinhas tomara-que-caia. Eu bem que tentei fazê-la criar raízes no Rio, para ficar mais pertinho de mim, mas não deu certo. A Passarinha gosta de voar entre os prédios. É urbanófila, urbanóide, urbanóloga. E é de São Paulo que ela se alimenta.

5 comentários:

Juliana Vilas disse...

gente, que emoção, Criomana! Fiquei tocada de verdade com essa declaração de amor. Nossa, ainda mais que estou morrendo de saudade, meu! Afeeeeee! E cada dia mais quero fazer o Urblog ficar excelente. E sempre acho que pode melhorar! Mas esse calor nos vãos dos prédios aqui está sofrível! No Rio, apesar dos 40 graus, tem brisa do mar. A maresia, aliás, só me era tãão maravilhosa porque passava minhas tardes na sua companhia, no Leme... Mas como sou Sp desde criancinha e até morre, posso dizer que não ficaria nem dois meses no Rio se abaixo do Redentor não estivesse você! Tá?

Alexandre disse...

Salve JU!!
Ficarei no aguardo do livro. Enquanto isso acompanharei diariamente os registros do blog. Com certeza não faltará talento no registro da "poesia concreta" das esquinas paulistanas.
Beijo grande

carlinhos de lima disse...

Pois é... Passei por lá e já marquei território.

pastificio dell'amore disse...

Juju da mangueira, mas de corpo e alma "desvairada". No sentido mais paulistano possível. Saudades das muitas noites na desvairada.

desenredo disse...

Brasileiras e brasileiros, amo o Urbrog desde o primeiro camelô-holding que passou por lá!!! Saudades das passarinhas - flaflaflaf - e da crio-furo-mana :) coloca meu brog aí na sua listinha da direita também! E vc já viu OB com abas? então vê aqui, ó: ensimesmudo.blogspot.com