6.8.07

Salada de queijo de cabra quente


Para homenagear minha irmã, Isabel, que desembarca em Paris no próximo dia 19 (que inveja!), foto de uma salada que fiz na minha última passagem por lá, em fevereiro. Não devorei esta coisa fofa, infelizmente. Foi pedido da minha prima Cleusa, sempre citada neste blog: trata-se da clássica "salade de chèvre chaud" (queijo de cabra quente) ou "salade au crottin chaud". Acho que para se obter uma destas bem gostosinha basta misturar folhas como alface roxa, americana e rúcula, preparar torradas com queijo de cabra derretido e fazer um molho de azeite, vinagre e mostarda. Algumas versões levam nozes e maçãs. Recentemente, li sobre a história desta salada no livro "O Perfeccionista - A vida e a morte do chef Bernard Loiseau"* (editora Record), de Rudolph Chelminsky, e ele diz o seguinte, vejam que interessante:

"A salade au crottin chaud é uma dessas raras especialidades para a qual é possível atribuir uma paternidade plausível (ou melhor, uma maternidade). Surgiu pela primeira vez no início dos anos 60, no menu de Les Belles Gourmandes, o fantástico restaurante do chef Henri Faugeron, localizado na pequena rua que sai da rue du Bac, em Paris. Faugeron, que posteriormente se transferiu para o esnobe sexto arrondissement, chegou a alcançar duas estrelas Michelin, mas jamais três. Ele me contou que foi uma idosa e miúda senhora parisiense, uma transeunte que parou para examinar o menu colocado junto à entrada - um passatempo favorito dos pedestres em todos os cantos de Paris - que entrou em seu restaurante certa manhã para sugerir que ele acrescentasse um prato que ela adorava preparar em casa: aquecer queijo de cabra até derreter e sevi-lo sobre salada com um bom e forte vinagrete. Ele ficou tão impressionado que quis oferecer-lhe uma refeição por conta da casa pela sugestão. Ela não aceitou, desapareceu como uma idosa fada-madrinha na névoa de monóxido de carbono do boulevard St. Germain, e nunca mais foi vista"
* Recomendo o livro, é sensacional. Falarei mais dele aqui depois...

5 comentários:

Agdah disse...

Menina, você agora me lembrou que faz um tempão que não como uma saladinha assim com o medalhão de chèvre.

Elvira disse...

Isso era uma entrada que eu fazia muitas vezes no meu tempo de parisiense... Que saudades! Você me lembrou que essa salada é muito boa.

Beijão de Portugal.

semente de sésamo disse...

Eu adoro salada com chèvre.

Ines Garçoni disse...

Elvira, a melhor parte do seu comentário foi receber um beijão de Portugal! Saudades da terrinha...

Agdah, eu também... faz tanto tempo que nem lembro mais! Sabe que o queijo de cabra no Brasil é caríssimo, né? é privilégio de poucos, infelizmente. com a minha renda de jornalista não dá! hahahaha

Semente, eu também adoro. e adoro seu blog. aqueles cookies, hummm... delícia :)

valentina disse...

Inês, é caro no Brasil? que pena.É por ser na maior parte do tempo importado? Adorei esta leitura.