30.1.07

Umas e ostras


Aenção: achei que seria impossível encontrar ostras no Rio, além daquelas servidas na beira da estrada que leva às Guaratibas da vida, Pedra e Barra, ou uma ou outra. Aquela ostra fresquinha, com cheirinho de mar e, o melhor de tudo, baratinha, para mim era a única que se encontrava no Rio. Eis que descobri, sem querer, que a Adega Pérola tem ostra. Não posso comentar, nunca comi tão fna iguaria lá nas paragens de Copacabana. No dia em que minha avó acordou com desejo de ostra, e eu imediamente me inspirei pelo desejo dela, resolvi não arriscar e optei por um lugar chamado Umas e Ostras, na Tijuca. Tivemos o cuidado de ligar antes. Vai que o sujeito do outro lado diz "não, dona, é só o nome mesmo, tem ostra aqui não". Nada disso. Foi batata, "tem, claro, né? O restaurante com um nome desses..." Fomos. Eis a porção de ostras que eu e minha avó devoramos em questão de poucos minutos - aliás, eu tive que me apressar, porque a dona Ignez meteu o pé no acelerador e deglutiu algumas a mais. Recomendo: ostras gigantes, porção de 10 a 12, R$ 25,00. Para quem ama ostra, vale a pena. Não posso comentar outro pratos do restaurante, porque só comemos as ostras e nos mandamos para o velho e bom Siri, sobre o qual falarei em breve. (No Umas e Ostras não é permitido fumar e minha avó é uma chaminé).

Umas e Ostras
Rua barão de mesquita, 235 - tijuca
2568-7128/3872-2846

Um comentário:

as mina disse...

bacalhau, ostra...


ai sinhô