16.7.07

Escondidinho de milho com lombo de porco




Ai, ai, ai. Felipe e Josi, passando um frio de rachar em Curitiba, fizeram mais uma receita deliciosa exclusiva para o Anastacia. Desta vez, a estrela é a quirera, para aquecer as noites, o que me fez lembrar meus velhos tempos... Minha avó sempre preparava quirera para a gente, mas nunca com lombo de porco, esta invenção maravilhosa. E ainda tem direito a texto do Felipones e foto a Josica, a dona da receita, em ação. Ai, ai, ai, de novo. Que delícia!
"Olá, Inezita
Aí vai mais uma exclusiva pro seu blog. Aqui o frio tá de trincar até a alma, então, uma típica receita curitibana para aquecer os cariocas...
beijos,
Felipones

O mestre Antonio Houaiss define quirera como "crueira, milho quebrado que se dá a pequenas aves e pássaros". Mas aqui no Paraná a quirera sempre esteve presente na mesa dos comensais. Em geral, feita com a "suã", um corte do porco que pega a espinha dorsal (muitos ossinhos e cartilagens e pouquíssima carne). O prato é considerado como "comida de pobre", pois tudo que vai nele é muito barato. Mas além de delicioso é perfeito para as noites frias curitibanas, pois ajuda a esquentar até a alma. Minha esposa e quituteira Josi Basso faz esse prato com maestria, substituindo a suã pelo lombo e utilizando caldo de carne ao invés de água. Fica mais chique e saboroso.

ESCONDIDINHO DE MILHO COM LOMBO DE PORCO
500 g de lombo de porco cortado em cubos
100 ml de cerveja
500 ml de caldo de carne
2 xícaras de quirera
3 xícaras de água fria
3 dentes de alho picados
2 cebolas
100 ml de azeite de oliva
1 maço de cebolinha verde picado
Sal e pimenta do reino
½ colher de alecrim fresco picado

PRÉ-PREPARO
Picar o lombo em cubos de 2 cm, temperá-lo com sal e pimenta do reino. Adicionar a cerveja e marinar por 2 horas. Deixar a quirera de molho na água fria por 2 horas.

PREPARO
- Aquecer o azeite e fritar lentamente os cubos de lombo (em fogo baixo) até dourar por completo (cerca de 20 minutos). Mexer sempre, desprendendo crosta dourada do fundo.
- Acrescentar cebola e em seguida o alho até dourarem.
- Acrescentar caldo de carne (aquecido previamente) lentamente, nunca cobrir a carne – o suficiente para o líquido se tornar caramelo (ferrugem) e engrossar. Não deixar queimar o fundo jamais. Em aproximadamente 1 hora o lombo estará macio e o caldo encorpado.
- Escorrer a quirera e acrescentar ao refogado de lombo, mexendo sempre.
- Completar com água quente até cobrir bem.
- Mexer sempre por mais uns 20 minutos. O ponto dever ser o de comer com colher.
- Servir em cumbucas, com cebolinha verde picada por cima e regar azeite de oliva extra virgem Herdade Esporão Cordovil. Não é frescura, nem propaganda, mas faz muita diferença o sabor deste produto!"

3 comentários:

Ines Garçoni disse...

humm, felipe, pensei agora: será que um queijo coalho não ia cair bem aí, não? em pedaços, por cima, depois leva no forno pra derreter e gratinar... sei lá, só pensei aqui. quirera com coalho deve combinar bem, né? beijinhos

felipones disse...

Hum, acho que pode ficar bem bom, sim. A única forma de saber é testando....

Elvira disse...

Parece delicioso mesmo! :-)