28.3.07

Steak Tartare e o Bar Lagoa







A despeito da simplicidade deste prato, o Steak Tartare era a coisa mais sofisticada que os bárbaros hunos sabiam preparar (quem me ensinou foi o J.A. Dias Lopes, no seu livro "A canja do imperador", sobre o qual já falei aqui). Átila, rei dos Hunos, "viveu no século V e sua ferocidade lhe valeu o apelido de 'flagelo de Deus'", conta Dias Lopes. Calma, o mundo ocidental já comia bem neste tempo, mas os bárbaros gostavam mesmo era de carne crua. Segundo nosso autor, "alimentavam-se de plantas silvestres, leite de cabra, caldos gordurosos e carne crua, que amaciavam dusando uma técnica particular. Abatiam os animais e descartavam as víceras. Dividiam o que sobrava em grandes pedaços e colocavam sob suas selas dos cavalos. Andavam com aqueles fardos incômodos durante algum tempo. A carne acabava ficando temnperada pelo suor do cavalo".

Os hunos governados por Átila (sujeito de baixinho, de cabeça grande, olhos apertados, nariz achatado e barba rala, conta a história) "devastaram grande parte dos Bálcãs, cruzaram o Danúbio, infernizaram a Germânia e a França, saquearam e destruíram cidades inteiras da Gália", mas estes pagãos também nos legaram o divino Steak Tartare (ou Bife Tartare, para quem prefere o português). Este prato divide opiniões, claro. Não bastasse a carne crua, dizem alguns, ainda leva ovo cru. No Rio, o mais tradicional é o do Bar Lagoa, restaurante fundado em 1934 e que serve o tartare há algumas boas décadas. Para garantir ao cliente que os ingrendientes são fresquinhos, o garçom prepara o bife na frente de quem vai comê-lo. É um bonito ritual. O resultado é um prato de carne crua temperada pronta para ser devorada com pãezinhos. Cantei o garçom do Bar Lagoa e ganhei a receita! Preciosidade, hein?

Steak Tartare do Bar Lagoa

Molho: azeite extravirgem, mostarda, molho inglês, conhaque, limão, sal e pimenta do reino.

Carne: filé mignon sem gordura cortadinho na faca

Outros ingredientes: um oco cru, cebola, picles e salsinha, tudo muito picadinho, mas muito picadinho mesmo. (Algumas receitas levam alcaparras, mas não a do Bar Lagoa)

Siga o filminho e veja como ele prepara. Vai juntando e mexendo tudo aos poucos até formar uma deliciosa mistura. Coma com pão. E sirva imediantamente.

Bar Lagoa - http://www.barlagoa.com.br/

Entre no site e descubra um pouco da história deste restaurante maravilhoso, que já se chamou Bar Berlim, mas mudou de nome por causa da Segunda Guerra. A arquitetura e decoração em art déco é sensacional, e só isso já vale a visita. O Bar foi tombado, em 1987, como "marco significativo da vida cultural carioca", para se ter uma idéia.

Abre diariamente das 12:00h às 2:00h, exceto às segundas-feiras, que só abre às 18:00h, provisoriamente. Av. Epitácio Pessoa, 1674 - Ipanema - Rio de Janeiro

Tel.: (21) 2523 1468 / 2287 1112

Um comentário:

Tess.RJ.RJ disse...

Eca!Tem gosto p tudo.